Herois do Olimpo RPG

Fórum de Mitologia Grega baseado em Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo!

Autores nos tópicos

Dom 2 Jul 2017 - 20:55 por Ártemis

Autores nos tópicos

Recentemente adicionei em todos as postagens do tópico de Tutoriais e Guias bem como
o tópico da Biblioteca o nome de quem fez, quem ajudou a fazer, quem editou (boa parte do conteúdo), e quem ajudou com a ideia.

Assim temos uma visão mais clara de pessoas que, apesar de a maioria não saber, ajudaram com o crescimento e evolução do fórum.

Lembrando que todo o conteúdo criado para o fórum é de autoria do mesmo. Todo "direito autoral" que estabelecemos aqui é de Rick Riordan, o criador das séries Percy Jackson e Os Heróis do Olimpo.


Comentários: 0

EVENTO DOUBLE ALEGRIA DE FÉRIAS

Ter 27 Jun 2017 - 14:28 por Selene

Evento Double Alegria de férias



Evento válido do dia 01/07/2017 até 15/07/2017


Férias de Julho chegando e nada melhor do que um evento double pra levantar os ânimos do fórum. Chamem seus amigos e desfrutem do evento
DOUBLE ITENS, EXP e DRACMAS





Comentários: 1

Problemas com as contas Olimpianas

Dom 8 Jan 2017 - 13:29 por Quíron

Olá Olimpianos.

Depois de um backup feito no fórum os direitos de administrador de todos os olimpianos foram retirados automaticamente pela Forumeiros. A princípio é para esse erro já ter sido corrigido, se algum Olimpiano ainda estiver com problemas mande mp ou fale comigo no Facebook: https://www.facebook.com/paulohenrique.morais.9

Desculpe o transtorno, Quiron.


Comentários: 0

Deuses Olimpianos Honorários e Coordenadores do acampamento.

Seg 14 Nov 2016 - 23:06 por Ártemis

Jogadores Honorários e Coordenadores do Acampamento

Agora teremos mais participação dos coordenadores do acampamento no fórum, e funcionará da seguinte maneira:
***Leia até o final antes de me mandar MP pedindo um cargo***


Alguns cargos de Olimpiano estão sendo ocupados por pessoas que, apesar de já terem tido uma participação grande no fórum, não estão mais ativas e consequentemente não ajudam no fórum (nem com atualização nem com narração).

Por isso, estas pessoas estão sendo remanejadas para cargo de coordenadores do acampamento, que são basicamente os personagem do livro.
Eles terão permissão para narrar quando voltarem (aquela 1 vez a cada 5 éon) e também …


Comentários: 0


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

 » Arenas » Arena MvP » 

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 2]

Jano

avatar
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário
As perguntas haviam sido finalmente respondidas. Tudo estava bem para Emily, uma campista inexperiente e nova. Reclamada por seu pai, Poseidon, ela deixara o chalé de Hermes e agora residia no chalé 3, feito de conchas e pedras do mar. Feliz, a garota finalmente sentia que havia encontrado um lar após tantos anos de questionamentos sem soluções.

Entretanto, ela havia trabalho a fazer e horários a seguir. E é por isso que ela dirige-se para a arena. Contudo, no meio do caminho, ela para.

Noite passada, ouvira seus irmãos mais velhos conversando sobre a maneira diferente do Acampamento Júpiter de lutar contra monstros. Aquilo inquietara e muito a menina, deixando-a ansiosa e pensativa durante a noite toda.

Logo, nesta tarde do dia seguinte, ela interrompe seu caminho e dirige-se para o portal, viajando para o outro local.

Chegando lá, ela ruma para a área de batalha, que nada mais era do que uma réplica do Coliseu. Colunas ponteavam a arena circular por toda sua circunferência a cada 5 metros, enquanto a mesma possuía 20 metros de raio, sendo espaçosa e ampla.

Um garoto estava treinando contra um boneco inanimado no centro da mesma, atingindo-o com golpes certeiros provenientes de uma espada curta. Após uma rápida troca de palavras, eles decidem lutar contra um oponente real e tangível. A tarde estava fria em São Francisco, fazendo cerca de 11 ºC.

O portão oposto ao de entrada se abre, revelando um orc verde portanto um machado duplo, escudo, elmo e armadura.

Orc:


Orc
100%

Gustav Lorenzo
63/103
93/103

Emily Monteiro
84/124
88/118

#1

Emily Monteiro

avatar
Filho(a) de Poseidon
Filho(a) de Poseidon
Ver perfil do usuário


Não é como se eu estivesse entediada, mas era parecido. A vida "segura" de um semideus dentro do Acampamento tem muitas vantagens, mas em alguns momentos você cansa. O que antes parecia grande se torna pequeno, limitado. Eu queria poder sair, rever amigos e familiares no mundo dos mortais, mas não podia. Monstros estariam à espreita e me atacariam nos primeiros passos que estivessem fora das fronteiras mágicas, ainda mais por eu ter a sorte de ser reclamada como prole de um dos três grandes, Poseidon, o Imperador dos Oceanos.

Para sair do acampamento era preciso ser escalado para uma missão ou ser forte e independente para sobreviver. Eu infelizmente não preenchia esses requisitos. Era inexperiente  e o oráculo não havia profetizado nada a meu respeito, portanto, eu deveria permanecer naquele pequeno mundo monótono.

Era lógico que eu estava querendo mudar isso, e resolvo fazer isso da maneira comum, treinar na arena. Ouvi uma vez que existe um outro acampamento, também habitado por semideuses, mas estes, eram filhos de deuses romanos. Sempre achei que fosse a mesma coisa, mas ouvi falar que eles eram diferentes em vários aspectos, em especial no quesito combate. Isso desperta meu interesse.

Caminho até a arena e me deparo com um rapaz que eu nunca tinha visto antes treinando. Ele parecia um pouco cansado e depois de uma pequena conversa, concordamos em lutar com um monstro real. Descubro que ele é um desses semideuses romanos que veio numa visita ao acampamento, e como boas vindas, lhe entrego duas poções de Vida[Heróica] e uma poção de Energia[Hróica]

Quando chegamos ao local de combate, nos deparamos com o nosso oponente, um ogro. Eu nunca tinha lutado contra um antes, mas sabia que esse era um tanto intimidador. Diferente daqueles mostrados na biblioteca, ele usava armadura e portava um escudo e machado relativamente grandes, um sinal de problemas.

Pego meu tridente e aponto suas lâminas na direção do monstro, avançando lenta e atentamente a fim de me aproximar para flanqueá-lo ao mesmo tempo que procuro alguma brecha. Quando eu estiver a poucos metros da criatura, procuro alguma abertura na sua guarda para tentar fazer um rápido movimento ofensivo, estocando as pontas do tridente contra alguma parte que não esteja protegida pela armadura.

Todavia, se ele me atacar primeiro, cesso o ataque e foco a defesa, a fim de tentar uma esquiva de salto para a lateral seguida de uma breve corrida.

Habilidade Passiva Importante:

Nível 3 - Perícia com Lanças [Inicial]: Confere nível de perícia [Inicial] para a perícia com Lanças. Permite que o herói treine suas outras perícias até o nível [Inicial]. (+5 de FOR)

Equipamentos:

Elmo Comum
Peitoral de Couro
Tridente
__________________
Acessórios:
- Calça Leve com compartimento para 6 garrafas**
- Concha de Nautilus *
__________________
Mochila Comum:
- Poção de Cura[Heróico] (x5)
- Poção de Energia [Heróico] (x5)

Descrições de Equipamentos e Itens Mágicos:

** A calça possui as garrafas distribuídas de forma equilibrada. Não prejudica os movimentos do campista.

*Concha de Nautilus - Uma concha que armazena até 1 litro de água, que ao ser ingerida em conjunto com a passiva Revigorar recupera grandes quantidade de vida e energia, além de remover até venenos medianos. A água pode ser reposta com água salgada ou pela passiva do Chaveiro do Peixinho.

#2

Ж Gustav Lorenzo

avatar
Filho(a) de Júpiter
Filho(a) de Júpiter
Ver perfil do usuário

Eu estava entediado treinando dentro do acampamento grego. Era um lugar legal se eu considerar que foge à rotina militar do Acampamento Júpiter. Eu havia descoberto que sou um semideus há pouquíssimo tempo e fui colocado pra essa visita porque eu só tinha os poderes de meu avô, Baco. Não sabiam se eu era um legítimo romano ou um grego achado no local errado.

Eu já havia lutado um pouco antes e estava um pouco cansado, isso era inegável. Foi quando uma garota me apareceu e gentilmente me ofereceu algumas poções, dizia que aquilo tiraria minha fadiga e eu aceito de imediato, o que me deixa um tanto constrangido, pois, eu não sou muito de aceitar coisas de estranhos, mas ali dentro, era uma questão além de educação, de necessidade. Consumo uma poção de Vida[Heróica] de imediato e guardo as outras duas, agradecendo a garota pela gentileza.

Descubro que ela é uma filha de Netuno, o que me impressiona um tanto. Em Nova Roma, filhos desse deus são um sinônimo de azar, mas talvez no acampamento grego as coisas sejam diferentes, digo isso pelo chalé imponente que foi levantado em símbolo do deus do mar.

Quando chegamos na arena, nos deparamos com um ogro. Ele era similar aos dos livros da biblioteca de nova Roma, muito bem armado, por sinal. Eu estava com os equipamentos básicos e vejo a garota tomar a linha de frente. Isso me surpreendeu. Mas eu não poderia ficar para trás, então, começo a circundar o monstro pelo lado oposto da garota chamada Emily.

Independente de ver a garota tomar a dianteira ou não, ativo uma habilidade herdada de meu ancestral, Baco, a [Euforia], a fim de fazê-lo perder a concentração e ter leves alucinações. Talvez isso abra alguma brecha para eventuais ataques. Por hora o ideal seria estudar e descobrir algum padrão no monstro para ver qual a melhor estratégia a ser adotada.


Equipamentos:

- Elmo Comum
- Peitoral de Couro
- Espada Curta

Habilidade Ativa:

Nível 1 - Euforia: Pode deixar o oponente levemente bêbado, tonto e tendo ilusões. O uso desta habilidade requer 10 pontos de energia e entrará em espera durante 4 turnos.


#3

Jano

avatar
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário
Os campistas iniciam o combate de maneira cautelosa e lenta, buscando compreender o estilo de luta do orc.

Emily aproxima-se com destreza, ficando pequena perto do monstro, já que o mesmo possuía cerca de três metros de altura. O ogro foi inteligente e posta-se de lado para a garota, deixando-a de frente para o escudo e inviabilizando toda e qualquer tentativa de ataque com o tridente.

Gustav também movimenta-se em direção ao demônio, utilizando a habilidade Euforia de seu ancestral. O ogro fica bêbado, e como qualquer um, imprevisível. Ao invés de dois combatentes, ele enxerga quatro, o que o faz recuar um pouco, dando espaço para os semideuses.


Orc
100%

Gustav Lorenzo
103/103
83/103

Emily Monteiro
84/124
88/118

#4

Emily Monteiro

avatar
Filho(a) de Poseidon
Filho(a) de Poseidon
Ver perfil do usuário

O monstro era realmente diferente dos que estavam descritos nos livros. Orcs segundo descrições tinham uma força considerável, mas não eram muito inteligentes. Ver aquele monstro assumir uma posição defensiva que bloqueasse minha passagem foi uma surpresa.

Contudo, algo me chamou a atenção. Ele parecia ter ficado tonto de repente e aquele efeito eu conhecia muito bem, a Euforia, característica dos filhos de Dionísio. Mas Gus não disse que era um semideus indefinido? Seria isso a tal ancestralidade? Descubra no Globo Repórter

Aproveito essa leve distração e começo a correr circundando o monstro. A tontura faria ele desferir ataques aleatórios e eu precisaria de mais uma garantia de segurança. Ativo a habilidade [Hidrocinese I] e faço a água de uma de minhas garrafas acopladas à calça assuma a forma de pequenos filetes semelhantes à agulhas e lanço todas na direção dos olhos do monstro. Aquilo poderia ajudar a atordoá-lo e me dar alguma brecha.

Eu pararia de correr quando visse que a criatura está de costas para mim e finalmente tentaria uma investida rápida com o tridente. Uma estocada rápida seguida de um salto para o lado esquerdo. Mobilidade e agilidade não eram la meu forte, mas seriam armas importantes para se lutar com um monstro grande e pesado.



Habilidade Passiva Importante:

Nível 3 - Perícia com Lanças [Inicial]: Confere nível de perícia [Inicial] para a perícia com Lanças. Permite que o herói treine suas outras perícias até o nível [Inicial]. (+5 de FOR)

Habilidade Ativa:

Nivel 1 - Hidrocinese I: O herói controla a água, não muito bem, mas pode controlar mesmo que seja pouco. Pode fazer pequenas agulhas com a água, por exemplo. O uso da habilidade requer 15 pontos de energia.

#5

Ж Gustav Lorenzo

avatar
Filho(a) de Júpiter
Filho(a) de Júpiter
Ver perfil do usuário


O monstro era mais esperto do que eu havia imaginado. Provavelmente percebeu que Emily era a única disposta a atacar e providenciou uma defesa na direção da garota. Aquilo estava começando a ficar interessante  e perigosio.

A habilidade euforia começa a fazer efeito e é algo que precisa ser bem administrado e aproveitado, para não gerar catástrofes. A técnica em si causa reações que variam de oponente a oponente. Alguns ficam frágeis e de guarda aberta, ao passo que outros assumem uma postura imprevisível e atacam aleatoriamente, o que era o mais provável nesse caso.

Emily voltava a rodear o inimigo e eu faço o mesmo, mas dessa vez com a espada curta em mãos. Tento correr na direção da criatura enorme pela lateral direita, e tento desferir um corte na lateral de sua panturrilha, de forma vertical e da forma mais profunda que minha força permitir. Em seguida, se possível, retiro a espada e salto para trás a fim de me afastar, pois aquele machado gigante representava grande perigo.

Se em algum momento eu ver que o monstro aponta sua arma para mim, obrigo-me a cancelar o movimento ofensivo e esquivar. Bater de frente de início não era uma opção. Permaneço atento aos movimentos da criatura durante todo o tempo a fim de efetuar meu ataque em um momento oportuno, na expectativa de maximizar minhas chances de sucesso.



Última edição por Gustav Lorenzo em Seg 4 Jan 2016 - 23:17, editado 1 vez(es) (Razão : Erros ortográficos incômodos)

#6

Jano

avatar
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário
Os semideuses adotam uma inteligente tática e aproveitam-se da fraqueza do orc, que ainda estava vendo em dobro, além do mundo girar aleatoriamente à sua volta.

Emily começa a correr em círculos e Gustav rapidamente a copia, deixando o monstro totalmente atrapalhado e tonto. Os dois circundam-o de maneira perfeita e a filha de Poseidon envia agulhas de água para o rosto do demônio, que sente fisgadas queimando por toda a sua pele, além de cegá-lo momentaneamente.

Aproveitando a distração, Emily ataca por trás, atingindo o orc nas costas de maneira superficial, pois assim que a lança encosta no mesmo, a dor atua como um alarmante, fazendo o demônio girar o machado para trás com força impressionante e obrigando a menina a afastar-se.

Gustav, que estava focado na perna do ogro, atrasa-se por alguns milímetros quando vê a arma rodar em sua direção. Contudo, a lâmina apenas arranhou seu peito, abrindo um corte na sua camisa e um risco em seu tórax, que sequer chegava a sangrar.

Mas agora eles sabiam com quem estavam lidando. E precisavam tomar cuidado.


Orc
90%

Gustav Lorenzo
98/103
83/103

Emily Monteiro
84/124
73/118

#7

Emily Monteiro

avatar
Filho(a) de Poseidon
Filho(a) de Poseidon
Ver perfil do usuário

A força física do monstro somada a seus sentidos aguçados era uma combinação poderosa. Até o momento, Gus e eu não conseguimos fazer muito. Correr de um lado para o outro e procurar brechas não estava sendo tão efetivo. É verdade que ainda não sofremos danos graças a isso, mas o monstro também está praticamente  ileso.

Vejo que a arma dele é muito mais perigosa que eu imaginava quando ela corta o peitoral de couro de meu aliado como se fosse uma faca na manteiga. Aquilo não deveria ser obra apenas da arma propriamente dita. A força exercida pelo braço da criatura muito provavelmente foi o que deu esse efeito de fortificação, e isso me dá uma ideia. Talvez circundar o monstro não seja uma estratégia errada, os alvos que eu procurei até então poderiam ser o problema.

Observando uma vez mais o monstro vejo que ele está protegido por braçadeiras, o que seria uma faca de dois gumes: Meu novo alvo, seu punho era mais fácil de se alcançar em condições normais, mas eu também seria um alvo fácil de seu machado, pois não haveria um ponto cego por perto. Ele apenas precisaria levantar e descer a arma e a chance de ele me atingir era imensa. Porém, apostas arriscaras eram comuns no mundo dos semideuses, ou pelo menos era isso o que eu sempre ouvia falar, e havia chegado o momento de eu fazer uma dessas.

Ainda em posse de meu tridente, dou meia volta e corro na direção do punho que segura  a arma do monstro. A minha maior mobilidade e a diferença em tamanho seriam minhas únicas vantagens por hora, e eu precisava me aproveitar delas ao máximo. Tento estocar o tridende investindo com mais força na lateral de sua mão, um pouco abaixo do dedo mindinho, a fim de perfurá-lo e consequentemente, reduzir a força de seus ataques posteriores. Recuo de imediato e salto para o lado direito caso alguma situação mais perigosa surja.

#8

Ж Gustav Lorenzo

avatar
Filho(a) de Júpiter
Filho(a) de Júpiter
Ver perfil do usuário


Algumas pessoas dizem que a vida passa como um lampejo quando você escapa por pouco da morte. Talvez eu tenha descoberto o que isso significa agora há pouco. Por uma questão de centímetros não sou partido pelo machado gigante do ogro. Meu peitoral de couro e minha camisa haviam sido cortados e inutilizados. Já me preparo psicologicamente pra bronca do centurião quando ele descobrir que estou tendo dificuldades contra um ogro. A vida tem dessas coisas.

Resolvo me desfazer do peitoral e da camisa naquele momento, afinal, Parece que o narrador quer me imaginar assim eles já eram mesmo. Estaria com o elmo e espada como equipamentos básicos agora, e isso aparentemente não fazia diferença, pois se o peitoral fora cortado com tanta facilidade e eu escapei por sorte, ele se tornava automaticamente inútil. "Um dia eu tomo vergonha na cara e economizo pra comprar uma armadura, sem tang de uva por alguns meses" - Penso.

Voltando ao que interessa: Vejo que Emily teve mais sorte e sucesso do que eu no último momento. Aparentemente os filhos de Netuno são mesmo bem mais brávios e valorosos por aqui, e agora que ela havia me feito ver um novo conceito, eu deveria passar pra ela uma visão sobre como se luta no acampamento Júpiter, mesmo eu sendo um novato que acabou de chegar lá e nem equipamento tem  um tanto inexperiente.

Seguro a espada com maior firmeza e chamo a atenção do Minotauro. Eu detestava servir de isca para monstros, mas era algo necessário no momento. Independente de ele se voltar a mim ou não, avanço na sua direção com velocidade moderada, atento a seus dois braços, para identificar se ele usaria o escudo para bloquear meu caminho ou o machado para tentar voltar a me partir ao meio. Quando ele mover um de seus dois membros, fico ainda mais atento e espero o momento em que uma das armas se voltaria em minha direção, e salto para o lado correspondente ao braço da criatura no momento em que o escudo viesse para me bloquear ou o machado viesse ao meu encontro.

O salto seria seguido de uma corrida que agora seria mais acelerada. Caso eu conseguisse de fato me esquivar de uma das armas da criatura, eu estaria livre para avaçar e atacar de forma mais direta uma de suas pernas. Era óbvio que eu corria o risco de ser literalmente chutado para longe, mas pra quem quase foi partido ao meio isso é um pouco menos assustador. Eu tentaria, portanto, no momento de minha aproximação efetuar um salto com o braço que segura a espada um tanto quanto flexionado, e no momento em que meu caminho cruzasse ao da perna do ogro, eu o esticaria para fazer com que a lâmina passasse quase que completamente sobre a lateral de sua perna, e ao voltar ao chão, voltaria a correr pra longe e me distanciar de eventuais contra-ataques :happy:

#9

Jano

avatar
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário
Os dois campistas dirigem um ataque orquestrado e bem versátil com o intuito de enfraquecer o orc, com sucesso.

Emily acerta suas suposições, e aproximando-se do braço do monstro ele não possui a amplitude necessária para atingi-la com a lâmina do machado. Assim que ele vira o cabo da arma na direção da garota, ela o apunhala com o tridente na mão da mesma, fazendo um sangue negro jorrar. Porém, assim que o monstro é atingido, em uma reação instintiva ele puxa sua mão para trás, levando a arma da menina que ainda estava presa em sua mão.

Aproveitando toda a distração, Gustav aproxima-se como um verdadeiro oportunista e golpeia o orc na perna com relativa facilidade, fazendo um talho profundo e afastando-se antes que possa ser ferido.

O demônio urra irritado e dolorido. Nunca havia sentido tamanha dor em sua vida, e estava pronto e sedento para punir aqueles que a haviam gerado. Ele arranca o tridente de sua mão e arremessa-o para trás, do outro lado da arena.

Ele agora decide parar de apenas espreitar e avança impetuosamente contra a menina, aproveitando o fato que ela estava desarmada.


Orc
55%

Gustav Lorenzo
98/103
83/103

Emily Monteiro
84/124
73/118

#10

Conteúdo patrocinado


#11

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 2]

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum