Herois do Olimpo RPG

Fórum de Mitologia Grega baseado em Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo!

Autores nos tópicos

Dom 2 Jul 2017 - 20:55 por Ártemis

Autores nos tópicos

Recentemente adicionei em todos as postagens do tópico de Tutoriais e Guias bem como
o tópico da Biblioteca o nome de quem fez, quem ajudou a fazer, quem editou (boa parte do conteúdo), e quem ajudou com a ideia.

Assim temos uma visão mais clara de pessoas que, apesar de a maioria não saber, ajudaram com o crescimento e evolução do fórum.

Lembrando que todo o conteúdo criado para o fórum é de autoria do mesmo. Todo "direito autoral" que estabelecemos aqui é de Rick Riordan, o criador das séries Percy Jackson e Os Heróis do Olimpo.


Comentários: 0

EVENTO DOUBLE ALEGRIA DE FÉRIAS

Ter 27 Jun 2017 - 14:28 por Selene

Evento Double Alegria de férias



Evento válido do dia 01/07/2017 até 15/07/2017


Férias de Julho chegando e nada melhor do que um evento double pra levantar os ânimos do fórum. Chamem seus amigos e desfrutem do evento
DOUBLE ITENS, EXP e DRACMAS





Comentários: 1

Problemas com as contas Olimpianas

Dom 8 Jan 2017 - 13:29 por Quíron

Olá Olimpianos.

Depois de um backup feito no fórum os direitos de administrador de todos os olimpianos foram retirados automaticamente pela Forumeiros. A princípio é para esse erro já ter sido corrigido, se algum Olimpiano ainda estiver com problemas mande mp ou fale comigo no Facebook: https://www.facebook.com/paulohenrique.morais.9

Desculpe o transtorno, Quiron.


Comentários: 0

Vagas de Deuses Menores!

Sab 17 Dez 2016 - 21:20 por Poseidon


Temos vagas!


Final do ano, férias escolares, fórum ativo. Sabem o que isso significa? Sim, estamos precisando de narradores! Sempre quis narrar para seus amiguinhos mas nunca soube como? Pois bem! Siga os passos a seguir e junte-se à equipe!

Perguntas:


Qualquer um pode ser Deus menor?

Sim, mas devem seguir alguns critérios:
1. Estar no fórum a mais de 1 semana
2. Ter noção de narração e combate
3. Saber tudo que tem no Tutorial de combates, rodadas e turnos


Como eu faço para ser Deus?

Mante um MP (Mensagem Privada) para mim, Poseidon, e eu negociarei os cargos com quem estiver interessado.


Mas eu quero ser Olimpiano, como faz?

Primeiramente, todos deveram começar …


Comentários: 0


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

 » Arenas » Arena MvP » 

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 2]

Dionísio

avatar
Deus Olimpiano
Deus Olimpiano
Ver perfil do usuário
A lua estava vermelha, alguns diziam que ali havia um fenômeno e outros falavam que Ártemis chorava lágrimas. O que tornava aquela noite insana era o ar gélido que passava pelos lugares arrastando sentimentos e lágrimas, algo não estava bem no acampamento.

O clima estava estranho ao ponto de fazer Quíron chamar alguns semi-deuses para uma séria conversa. E que séria prosa ali haveria.

Charles tentava conscientizar seus irmãos que aquela era uma noite diferente de inverno, mas outras discordavam. Logo um de seus irmão entrou no chalé desesperado.
No caminho para a casa grande, ele observou a arena e lá havia um feixe de luzes verdes que se apagaram em segundos. Ao caminhar, ele foi parado por uma presença medonha.

Preocupado com tudo isto Charles? — disse Demétrio, filho de Timmor que estava visitando o acampamento grego.

Se você puder dizer o que está acontecendo aqui, eu vou te agradecer. — respondeu Charles.

As flores murcharam, as pessoas se arrepiaram, a lua está vermelha. Há espíritos ruins aqui, tentando devastar tudo. — explicou Demétrio. — E antes que você pergunte como eu sei, busquei em alguns livros em meu chalé. Um Austin Howthornski deixou um bom instrumento de estudo para nós.


Charles se perguntou o que deveria fazer agora, Demétrio estava determinado. Ali havia formado-se algo heroico, e poético.

Eu já sei onde encontramos aquilo. — Disse Charles ao lembrar-se do feixe de luz verde. — Vamos pegar nossos equipamentos e nos encontramos na arena.


E assim fizeram, caminhando para a arena eles sentiram a gravidade ficar ainda mais pesada em seus pés como um alerta de perigo. Mas eles foram bravos, tinham que ser.
Chegaram na arena que estava vazia, duas fumaças verdes tomaram forma de um corpo idêntico a um índio amazônico.

E então, ataquem! — exclamou Demétrio.

Respeite meus ancestrais, você primeiro. — retrucou um dos espíritos.


Ali havia uma batalha épica a ser travada.

Espíritos índios:


Charles Yew
HP: 120/120
MP: 128/128

Demétrio Well
HP: 100/100
MP: 100/100

Espíritos Indianos.

EI¹ : 100/100.
EI² : 100/100.



Vamos lá amigo, tome um pouco do meu vinho! Afinal, vinho é mais barato que terapia ...
#1

Ω Charles Yew

avatar
Filho(a) de Deméter
Filho(a) de Deméter
Ver perfil do usuário
Abro meus olhos,estava mais uma vez em meio ao chalé 4,era cedo,mas o sol não estava resplandecente o que achei estranho pois todos os dias,o sol adentra o chalé de Deméter.

Meus irmãos já haviam saído do chalé,me dirijo até a arena,mas não vejo ninguém se divertindo estavam todos com caras tristonhas e pálidas,chegando no refeitório tomo meu café da manha e em seguida vou concluir meus afazeres como se fosse um dia normal,mas não era,eu tinha essa certeza.

Estava voltando para meu chalé,tinha terminado meus deveres,o sol já estava se pondo,e daqui a pouco a lua ia deixar acampamento mais calmo.O sol finalmente se pôs deixando a lua tomar seu devido lugar,mas o satélite natural,estava fúnebre,vermelho e assustador parecia noite de Halloween,aquilo me chamava a atenção,desfiz meu olhar para lua e fui tomar banho.

Saindo do banheiro vejo que não tinha mais ninguém dentro do chalé,e escuto varias vozes lá de fora,corro para ver o que estava ocorrendo,chegando na varanda do meu chalé percebo que todos estavam a observar a lua,alguns diziam que ali havia um fenômeno e outros falavam que Ártemis chorava lágrimas.O ar gélido que passava pelos lugares arrastando sentimentos e lágrimas, e me vem a cabeça novamente,algo não estava bem no acampamento.

Quíron manda todos se recolherem,obedecemos e voltamos ao chalé,eu tentava conscientizar seus irmãos que aquela era uma noite diferente de inverno, mas outras discordavam,dizendo que havia algo de errado.

Um dos meus meio-irmão entra gritando desesperadamente no chalé
-Chaaaaarrrlesss. Fala o mesmo gaguejando.
-Quíron esta te convocando na casa grande -Diz ele com a voz ofegante.
-Obrigado,já estou a caminho -Respondo passando confiança

No caminho para a casa grande, eu observo a arena e lá havia um feixe de luzes verdes que se apagaram em segundos. Ao caminhar, eu foi parado por uma presença obscura.Era um garoto que nunca havia visto,ele deveria ser romano obviamente.

— Preocupado com tudo isto Charles? -Ele me pergunta com a voz calma. Não sabia como o mesmo sabia meu nome.

— Se você puder dizer o que está acontecendo aqui, eu vou te agradecer -Respondo Calmamente

— As flores murcharam, as pessoas se arrepiaram, a lua está vermelha. Há espíritos ruins aqui, tentando devastar tudo.
— Ele me explicou. — E antes que você pergunte como eu sei, busquei em alguns livros em meu chalé. Um Austin Howthornski deixou um bom instrumento de estudo para nós.

Eu fiquei pensando no que fazer,e lembro que havia visto feixes de luz na arena.

— Eu já sei onde encontramos esses espíritos.

— Vamos pegar nossos equipamentos e nos encontramos na arena.

E assim fizemos, caminhando para a arena senti a gravidade ficar ainda mais pesada em seus pés como um alerta de perigo. Mas continuei,tínhamos que resolver isso
Chegamos na arena que estava vazia, duas fumaças verdes tomaram forma de um corpo idêntico a um índio amazônico.

— E então, ataquem! — exclamou Demétrio.

— Respeite meus ancestrais, você primeiro. — retrucou um dos espíritos.

Não entendi esse momento o que havíamos feito ? Mas não importa mais falar nada.

Pego minha foice e a coloco em punhos,caso eles tentem uma investida,usarei [Bomba de Espinhos[Inicial] para retarda-los e machuca-los depois pegarei meu escuto,caso eles avancem mesmo com meu ataque,como não sei o que eles são capazes de fazer,tentarei esquivar de todos os seus golpes com saltos,giros,rolamentos e defendendo com meu escudo e contra-atacando com minha foice...


Itens:
Equipamento:

- Escudo de Casca de Teixo
- Lança Espartana
- Armadura Esparta Completa
- Adaga Comum [Bronze Celestial]
- Arco Curto Composto
- Foice Curta
- Cravo de Bronze (x4)
- Rosa de Oricalco(x3)
__________________
Acessórios:

-Bracelete de Erva Daninha [**]
-[x2] Esfera Explosiva [Pequena]*****
__________________
Mochila Comum:

- Poção de Cura [Mítica][x3]
- Poção de Energia [Mítico][x2]

Habilidade Passiva:
Nível 3 - Perícia Com Foice[Inicial]: Os filhos de Ceres, assim como sua mãe, sabem manejar uma foice muito bem. Garante nível de Perícia [Inicial] para foices. Permite que o herói treine suas outras Perícias até o nível [Inicial]. (+ 5 AGI)

Habilidade Ativa:
Nível 3 - Bomba de Espinhos[Inicial]: Bomba de espinhos é nada mais que uma mamona. Sim, uma mamona do tamanho de uma bola de golf, que assim que é lançada explode em vários espinhos que vão para todo lado, inclusive o seu. Por 30 pontos de energia e entrará em espera por 2 rodadas.






Árvores são poemas que a terra escreve para o céu.
#2

Demétrio Well

avatar
Filho(a) de Timor
Filho(a) de Timor
Ver perfil do usuário
Estava na minha coorte me preparando para acompanhar algumas pessoas até o acampamento meio-sangue,era um dia normal.
Até que um garoto me chama:

-Demétrio vamos,já estamos atrasados -Falou com a voz ofegante.

-Já vou -Respondi com a voz mais fria que existia.

Pego meus equipamentos e o sigo...

Chego ao acampamento a tarde o sol estava quase se pondo,passo pela barreira e sinto algo estranho rodeando sobre mim,uma aura tão fúnebre quanto a de um filho de Timmor,as pessoas que acompanhei foram conversar com Quíron e eu estava completamente sem nada pra fazer,e novamente sinto uma forte aura me rodeando.

O sol se pôs por completo e deu lugar a lua,observo o satélite natural,estava diferente,pessoas já estavam a observa-la também, alguns diziam que ali havia um fenômeno e outros falavam que Ártemis chorava lágrimas.O ar gélido que passava pelos lugares arrastando sentimentos e lágrimas,algo não estava bem no acampamento.

Corro até o chalé de Phobos do acampamento para descobrir o que havia de errado,encontro um livro deixado por Austin Howthornski ele era romano,e descubro o que esta causando isso são os espíritos,saio do chalé correndo para avisar alguém,encontro o conselheiro do chalé de Deméter,Charles Yew,tinha escutado alguém o chamando.

— Preocupado com tudo isto Charles? -Pergunto com a voz calma. Não sabia como o mesmo sabia meu nome.

— Se você puder dizer o que está acontecendo aqui, eu vou te agradecer -Ele responde calmamente

— As flores murcharam, as pessoas se arrepiaram, a lua está vermelha. Há espíritos ruins aqui, tentando devastar tudo. — Eu o expliquei. — E antes que você pergunte como eu sei, busquei em alguns livros em meu chalé. Um Austin Howthornski deixou um bom instrumento de estudo para nós.

Por um momento o mesmo ficou quieto,e depois teve reação.

— Eu já sei onde encontramos esses espíritos. - Ele fala

— Vamos pegar nossos equipamentos e nos encontramos na arena. -E se dirige ao seu chalé.

E assim fizemos, caminhando para a arena senti a gravidade ficar ainda mais pesada em seus pés como um alerta de perigo. Mas continuei,tínhamos que resolver isso.
Chegamos na arena que estava vazia, duas fumaças verdes tomaram forma de um corpo idêntico a um índio amazônico.

— E então, ataquem! — exclamei.

— Respeite meus ancestrais, você primeiro. — retrucou um dos espíritos.

Não entendi essa mensagem afinal estávamos em um acampamento grego.

Coloco minha espada em punhos,espero um dele avançar e o deixarei com [Medo],rolarei para o lado e tentarei desferir um golpe em sua coxa,recuarei e colocarei minha espada em frente ao meu tronco na diagonal preparado para defender e atacar.

Caso meus movimentos não forem bem sucedidos estarei atento a qualquer movimento ágil deles me esquivando com saltos,giros e rolamentos e contra-atacando com minha espada...

Itens :
Equipamento:

- Elmo Comum
- Peitoral de Couro
- Espada Curta
__________________
Acessórios:

- Máscara do Medo*=*Uma máscara oriental horrenda, capaz de aterrorizar inimigos e amigos. (maximiza os poderes do filho de Phobos relacionados ao medo).

Habilidade Passiva:
Nível 1 - Aura Fúnebre [Inicial]: O filho de Timmor não tem nada a temer, mas os outros é que costumam temê-lo. Eles emanam uma aura fúnebre. Nesse nível ainda é fraca, podendo apenas dar calafrios e arrepios em quem se aproximar ou avistar o semideus. O alcance da Aura Fúnebre compreende até 5 metros. (+3 VONT)

Habilidade Ativa:
Nível 1 - Medo: O alvo que o filho de Timmor atingir, seja la como, sentirá medo. O uso dessa habilidade consome 15 pontos de energia, e entra em espera por 1 rodada.





#3

Dionísio

avatar
Deus Olimpiano
Deus Olimpiano
Ver perfil do usuário



Os espíritos viram que nenhum dos dois atacaram de imediato, logo começaram a executar magia negra - porém verde. Como uma dança de tribos, um dos índio empurrou o outro para o ar como uma flecha sendo lançada no nada, Charles sentiu seus instintos aflorarem e ele arremessou uma bomba de espinhos. A bomba atingiu um dos espíritos, os espinhos passaram por dentro do corpo dele e caiu no chão atrás dele em seguida.

Eles são imortais? — questionou-se Charles.

Antes dele mesmo pensar em uma resposta ele viu o outro índio que flutuava no ar ''pousar'' atrás dos dois, a magia do espírito que havia sido corrompida. Ele haveria de estar mais fraco.

Demétrio posicionou sua espada aguardando para infligir medo em um dos espíritos, mas logo a magia começou a dominar o local. Os dois índios haviam combinado um movimento perfeito para um arremessar o outro para trás e nisto, criaram uma barreira de magia negra ao redor deles. Um dos espíritos controlou os espinhos da bomba de Charles e os colocou dentro da barreira.

Os dois semi-deuses estavam prestes a serem engolidos por uma barreira - que eles estava dentro. O círculo (barreira) iria corrompê-los em pó. Aquela magia haveria de ser parada, de uma forma ou de outra.

Informações:

▲- A barreira se movimenta para esmagar vocês.
▲- Os índios também estão dentro da barreira, mas a magia deles os protege.


Seria esta uma dica?



Dados:

Charles Yew
HP: 120/120
MP: 98/128

Demétrio Well
HP: 100/100
MP: 100/100

Espíritos Indianos.

EI¹ : 80/100. (Atingido pelos espinhos)
EI² : 100/100.



Vamos lá amigo, tome um pouco do meu vinho! Afinal, vinho é mais barato que terapia ...
#4

Ω Charles Yew

avatar
Filho(a) de Deméter
Filho(a) de Deméter
Ver perfil do usuário
Meus instintos aflorarem quando arremessei a bomba de espinhos. A bomba atingiu um dos espíritos, os espinhos passaram por dentro do corpo dele e caiu no chão atrás dele em seguida.

— Eles são imortais? — Me perguntei.

Antes mesmo de pensar em uma resposta eu vi outro índio que flutuava no ar ''pousar'' atrás dos dois, a magia do espírito que havia sido corrompida. Ele haveria de estar mais fraco.

Os dois índios haviam combinado um movimento perfeito para um arremessar o outro para trás e nisto, criaram uma barreira de magia negra ao redor da gente. Um dos espíritos controlou os espinhos da bomba que lancei e os colocou dentro da barreira.

Nós estavamos prestes a sermos engolidos por uma barreira que nos estavamos dentro. O círculo estava prestes a nos corromper em pó. Aquela magia haveria de ser parada, de uma forma ou de outra.

Avanço com cuidado até o índio que machuquei e usarei [Aroma Profundo[Inicial] para deixa-lo tonto ou algo do tipo,fazendo a barreira cessar,depois colocarei minha foice e meu escudo em punhos e avançarei até o monstro e tentarei desferir um golpe em diagonal no seu tronco.

Caso meus movimentos não forem bem sucedidos estarei atento a qualquer ataque esquivando com saltos,rolamentos e giros e defendendo com meu escudo e contra-atacando com minha foice.

Habilidade Ativa:
Nível 3 - Aroma Profundo: Uma botão de flor negra nasce do chão e quando ela abre e determinado odor é liberado. Ele tem cor verde além de um cheiro horrível. Possui diversos efeitos como tontura, sono, paralisia. [Gasta 40 de energia para utilizar/ativar este poder. Entra em espera por 3 rodadas]





Árvores são poemas que a terra escreve para o céu.
#5

Demétrio Well

avatar
Filho(a) de Timor
Filho(a) de Timor
Ver perfil do usuário
A bomba que Charles lançou atingiu um dos espíritos, os espinhos passaram por dentro do corpo dele e caiu no chão atrás dele em seguida.

— Eles são imortais? — Charles se perguntou.

Antes mesmo de pensar em uma resposta eu vi outro índio que flutuava no ar ''pousar'' atrás de nos, a magia do espírito que havia sido corrompida. Ele haveria de estar mais fraco.

Os dois índios haviam combinado um movimento perfeito para um arremessar o outro para trás e nisto, criaram uma barreira de magia negra ao redor da gente. Um dos espíritos controlou os espinhos da bomba que Charles lançou e os colocou dentro da barreira.

Nós estávamos prestes a sermos engolidos por uma barreira que nos estávamos dentro. O círculo estava prestes a nos corromper em pó. Aquela magia haveria de ser parada, de uma forma ou de outra.

Seguro minha espada com mais força,com os poderes do meu bisavô uso [Geocinese I] para moldar agulhas e lança-las no olho do índio que não foi atingido,depois avanço para o mesmo e desfiro um golpe na diagonal em seu tronco.

Fico atento a qualquer movimento tentando esquivar com saltos,giros e rolamentos.

Habilidade Ativa:
Nível 1 - Geocinese I: Os domínios de Plutão estão envoltos em terra, e o deus é reconhecido por ser o senhor de todas as riquezas abaixo da superfície. Seus filhos, bem como seu pai, possuem certa intimidade com a terra e as riquezas que esta oferece, conseguindo controlar tanto terra e pedras quanto metais preciosos e/ou minérios raros, neste nível em pequenas quantidades; fazer uma rocha do tamanho de seu pulso voar contra o inimigo, ou criar agulhas de terra, controlar uma adaga de ouro/bronze/prata, e entre outros. Consome 25 pontos de energia. (Requer 2 WIS)

#6

Dionísio

avatar
Deus Olimpiano
Deus Olimpiano
Ver perfil do usuário

Antes de executar quaisquer coisa, Demétrio viu o fogo da lua começar a cessar. A lua aos poucos tomava seu tom natural novamente, mas algo continuava errado ali. A nova surpresa que tiveram não foi algo relacionado aos seus oponentes e sim ao clima, Charles tinha certeza que a atual temperatura estava inferior a zero graus Celsius.

Num rápido instante, vários campistas entraram na arena para assistir a batalha.

Charles utilizou sua habilidade |Aroma Profundo| causando paralisia em um dos índios - que já havia sido atingido anteriormente pelo próprio Charles. A barreira não parou de se aproximar dos campistas, ela apenas enfraqueceu-se.
A prole de Timmor resolveu atacar o espírito a qual não estava paralisado utilizando |Geocinese| e atinge o outro espírito que cessa a barreira.

Quando finalmente a paralisia e a breve cegueira dos espíritos se conteram, eles começaram a demonstrar sua força natural.

Miantso anao aho lefona mandanja ny volana. — pronunciou os dois espíritos em um canto perfeito. — Ny poizin'ny izany lefona , hahafaty azy .


Demétrio soltou um sorriso sarcástico pelo feitiço dos espíritos, mas logo foi contido quando o feitiço acabou. Ali haviam duas lanças invocadas vindo em direção certeira para os meninos, que morreriam brevemente.



Lanças:

    Dados:

   Charles Yew
   HP: 120/120
   MP: 58/128

   Demétrio Well
   HP: 100/100
   MP: 75/100

   Espíritos Indianos.

   EI¹ : 80/100.
   EI² : 90/100.

Informação:
As lanças estão vindo em uma uma alta velocidade.



Vamos lá amigo, tome um pouco do meu vinho! Afinal, vinho é mais barato que terapia ...
#7

Ω Charles Yew

avatar
Filho(a) de Deméter
Filho(a) de Deméter
Ver perfil do usuário
Depois de tudo que aconteceu tinha certeza que a atual temperatura estava inferior a zero graus Celsius.

Num rápido instante, vários campistas entraram na arena para assistir a batalha,eu não estava entendendo mais nada.Percebo que os ataques que nos tentamos nos espíritos se conteram, eles começaram a demonstrar sua força natural.

— Miantso anao aho lefona mandanja ny volana. — pronunciou os dois espíritos em um canto perfeito. — Ny poizin'ny izany lefona , hahafaty azy .

Não entendi nada que o mesmo falou ou grunhiu,eles estavam em perfeita sincronia,Ali haviam duas lanças invocadas vindo em direção certeira para nos, que morreriam brevemente se não esquivarmos.

Uso [Brotar I] para fazer crescer duas arvores para deterem ou retardarem a lança,depois que fizer crescer as arvores rolarei para o lado rapidamente,e avanço para o espírito que havia atingido,sigo em direção ao mesmo atentamente esquivando de qualquer ataque,chegando lá tentarei desferir um golpe em diagonal no seu tronco.

Se meus movimentos não forem bem-sucedidos estarei atento a qualquer movimento que os mesmos tentem esquivando com saltos,rolamento e giros.Defendendo com meu escudo e contra-atacando com minha foice...

Habilidade Ativa:
Nível 2 - Brotar I: Faz nascer e crescer instantaneamente uma planta ou árvore pequena [Ipê-de-jardim]. Pode fazer o que quiser com ela depois utilizando o poder Controle de Plantas, qualquer tipo de fruta/erva adquiridos durante a narração deve(m) ser usado(s) na mesma. [Gasta 10 de energia para utilizar/ativar este poder][1 turno de espera, 0 se estiver sob o efeito de Bem Estar]







Árvores são poemas que a terra escreve para o céu.
#8

Demétrio Well

avatar
Filho(a) de Timor
Filho(a) de Timor
Ver perfil do usuário
Antes de executar quaisquer coisa, eu observei que o fogo da lua começar a cessar. A lua aos poucos tomava seu tom natural novamente, mas algo continuava errado ali.O frio aumentou muito.

Num rápido instante, vários campistas entraram na arena para assistir a batalha.

Quando os golpes que aplicamos nos espíritos se conteram, eles começaram a demonstrar sua força natural.

— Miantso anao aho lefona mandanja ny volana. — pronunciou os dois espíritos em um canto perfeito. — Ny poizin'ny izany lefona , hahafaty azy.

Não havia entendido,e dou um leve sorriso sarcástico,mas logo meu sorriso foi contido quando o feitiço acabou. Ali haviam duas lanças invocadas vindo em direção certeira para nos, que morreriam brevemente.

Uso [Geocinese I] para que sua velocidade diminua,depois pulo para o lado com toda minha agilidade,uso [Geocinese I] novamente,moldando agulhas até o rosto do que eu já havia afetado uma vez,avanço com cuidado esquivando de todos seus ataques,chegando perto desfiro um golpe em seu tronco,depois recuo e coloco minha espada na frente do corpo na diagonal.

Se meus movimentos não forem bem-sucedidos estarei atento a qualquer movimento que os mesmos tentem esquivando com saltos,rolamento e giros.

Habilidade Ativa:
Nível 1 - Geocinese I: Os domínios de Plutão estão envoltos em terra, e o deus é reconhecido por ser o senhor de todas as riquezas abaixo da superfície. Seus filhos, bem como seu pai, possuem certa intimidade com a terra e as riquezas que esta oferece, conseguindo controlar tanto terra e pedras quanto metais preciosos e/ou minérios raros, neste nível em pequenas quantidades; fazer uma rocha do tamanho de seu pulso voar contra o inimigo, ou criar agulhas de terra, controlar uma adaga de ouro/bronze/prata, e entre outros. Consome 25 pontos de energia. (Requer 2 WIS)







#9

Dionísio

avatar
Deus Olimpiano
Deus Olimpiano
Ver perfil do usuário
Os movimentos de Charles foram inúteis, a lança que vinha em sua direção corria com uma alta velocidade. Plantar algo como escudo não foi algo bom a se fazer naquele momento, a prole de Deméter pôde sentir a lança se encontrar com sua carne antes mesmo dela chegar. Ele sentia como se sua alma estivesse sendo roubada.
A lança percorreu seu trajeto até chegar em Charles que tentou desviar com um rolamento para esquerda, mas ainda foi atingido no ombro. Charles viu que aquela não seria uma luta fácil, e talvez, seria apenas o começo.

Demétrio observou todos rirem de Charles nas arquibancadas, mas ele entendia seu amigo, enfrentar espíritos não era algo fácil. Mas corrompível. Demétrio tentou utilizar |Geocinese| para retardar a velocidade que a lança seguia, mas nada foi feito já que a lança era de um material semelhante aos espíritos, porém mais concreto. Demétrio também foi atingido, mas na perna.

As duas lanças agora estavam no chão, Charles olhou para Demétrio furioso.

Miverena vovoka manambitana lefona. — disse os dois espíritos em sintonia.

O cântico era como uma ordenação para que as lanças se desfizessem, e assim aconteceu. Demétrio esperou um novo truque dos espíritos, mas ele logo observou que os espíritos apenas os encaravam. Demétrio tentou refazer |Geocinese| para atacar um dos espíritos, mas falhou quando um deles criou um escudo de magia. Os espinhos foram derramados no chão.

Qual a magia da vez? — questionou Charles.

Os dois espíritos deram dois passos a frente e disseram:

Agora é a vossa vez de usar seus truques — falou um dos espíritos.

Agora eles sorriam obscuramente aguardando uma resposta.


Dados:

Charles Yew
HP: 100/120
MP: 58/128

Demétrio Well
HP: 80/100
MP: 50/100

Espíritos Indianos.

EI¹ : 80/100.
EI² : 90/100.



Vamos lá amigo, tome um pouco do meu vinho! Afinal, vinho é mais barato que terapia ...
#10

Conteúdo patrocinado


#11

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 2]

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum